Artista coreano dá nova vida a bustos e pinturas antigas, transformando-os em retratos hiperrealistas

Os trabalhos do pintor hiperrealista sul-coreano Joongwon Jeong, um ilustrador freelancer que estudou Design e Comunicação Visual na Universidade de Arte e Design Hongik em Seul, podem facilmente impressionar qualquer um. Desta vez, Joongwon Jeong dá nova vida a pinturas antigas e bustos famosos, dando-lhes uma reforma de tinta acrílica.

Sendo o seu tipo favorito de tinta, o acrílico sobre tela, segundo Jeong, é muito versátil, pois permite imitar a textura viscosa do óleo e respingos suaves de aquarelas. Com exposições individuais e coletivas em Seul, Jeong também é bastante popular na internet , especialmente em sua página no Facebook, onde você pode ver muito mais do seu incrível trabalho.

Em seu site, Jeong cita uma frase de Aristóteles: “Aristóteles disse uma vez: ‘Um cadáver é repulsivo, mas a pintura de um cadáver pode ser bonita.’ E digo: ‘A acne purulenta é repulsiva, mas a pintura de uma espinha pode ser bonita’. ”Ele acredita que é essa mágica de transformação paradoxal que o mantém praticando em retratos hiper-realistas.

Role para baixo e veja por si mesmo!

Mais informações: Facebook | Instagram | blog.naver.com | deviantart.com

Vênus de Milo

Créditos da imagem: Joongwon Jeong

Vênus de Milo é uma das estátuas mais antigas conhecidas, atualmente em exibição no Museu do Louvre. Acredita-se que ela é a representação da Deusa Afrodite. Embora alguns afirmem que é, de fato, a deusa do mar Anfitrita, venerada em Milos.

Homer

Créditos da imagem: Joongwon Jeong

Homer ou o “professor da Grécia” foi quem criou uma das bases mais importantes do desenvolvimento intelectual do Ocidente. Ele se tornou o “pai da literatura ocidental” – recurso para os grandes trágicos, o modelo para Vergil quando ele foi contratado por Augustus para criar The Aeneid, a inspiração para a ficção científica mais antiga, o antigo folclore irlandês, Dante, Shakespeare, James Joyce.

Giuliano de ‘Medici

Créditos da imagem: Joongwon Jeong

Giuliano de ‘Medici foi co-governante de Florença, juntamente com seu irmão Lorenzo, o Magnífico. Ele complementou a imagem de seu irmão como o “patrono das artes” com sua própria imagem como o Bonito, ostentando o nome de “menino de ouro”.

Costanza Bonarelli

Créditos da imagem: Joongwon Jeong

O busto de Costanza Bonarelli é uma obra do escultor italiano Gian Lorenzo Bernini, feita entre 1636 e 1638. O retrato foi feito de mármore (72 cm de altura) e é preservado no Museu Bargello, em Florença.
Costanza Piccolomini Bonarelli era na verdade a esposa de Matteo Bonarelli, um escultor que trabalhou como assistente de Bernini em 1636.

A morte de Sêneca

Créditos da imagem: Joongwon Jeong

O filósofo romano Sêneca foi acusado de participar de uma conspiração contra Nero e recebeu ordem de cometer suicídio. Sêneca aceitou a sentença e sua esposa escolheu morrer com ele.

Adam de Michelangelo

Créditos da imagem: Joongwon Jeong

Uma pintura a fresco do artista italiano Michelangelo, pintada em 1508-1512, A Criação de Adão faz parte do teto da Capela Sistina. Cronologicamente o quarto da série de painéis, ele descreve uma história da criação de Gênesis, onde Deus dá vida a Adão.

Deus de Michelangelo

Créditos da imagem: Joongwon Jeong

A Criação de Adão, de Michelangelo, é a parte mais famosa da Capela Sistina.

Vincent van Gogh

Créditos da imagem: Joongwon Jeong

Vincent Willem Van Gogh era um pintor holandês considerado um dos artistas mais influentes de nossos tempos, embora seu reconhecimento tenha ocorrido somente após sua morte. Enquanto vivo, ele vendeu apenas uma pintura – “The Red Vineyard”. Van Gogh nunca imaginou sua fama. Ele era filho de Theodorus Van Gogh e Cornelia, uma mulher com tendências artísticas. Ele tinha quatro irmãos mais novos, mas foi com Theo, o segundo filho, que Van Gogh estabeleceu um forte relacionamento marcado por cartas trocadas entre os dois. Com problemas de saúde mental e crises de loucura, ele terminou sua vida em julho de 1890, aos 37 anos.

Sigmund Freud

Créditos da imagem: Joongwon Jeong

Sigmund Freud, nascido em 1856, tornou-se o fundador da Psicanálise. Ele era filho de um comerciante, Jacob Freud, e sua segunda esposa muito mais nova, Amalia Nathanson – a imagem da mãe mais tarde influenciaria muitos dos estudos de Freud. Alguns de seus irmãos desde o primeiro casamento eram cerca de vinte anos mais velhos que ele. Aos quatro anos de idade, Freud se mudou com sua família para Viena. Ele se formou na Universidade de Viena, onde escolheu a Filosofia, um campo que mais tarde iluminaria sua produção teórica, depois decidiu a Medicina, especializada em Fisiologia Nervosa.

 

Via: Bored Panda

Copied!